quinta-feira, 7 de maio de 2015

QUINTA DE POESIA


Palazzo Vecchio, Florença




           AMANTES

Amantes são imunes
À gravidade, ao tempo
Contrários a pilotos
E pássaros
Voam sem asas
Minutos não contam
Nem séculos tampouco
Perfeita combinação
Do etéreo e do atemporal
Onde a ausência de peso
Se mistura ao momento
Precedente ao big-bang
Facilmente verificável
No meio de um beijo
No tocar de uma carícia

Amantes são imunes
À gravidade, ao tempo
Assim como o amor
Que só existe pra eles
E, como eles,
Imunes à gravidade
E ao tempo...              

Paulo Corrêa Meyer

Wayne, 30/1/2015


Foto: minha

Nenhum comentário: