quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

QUINTA DE POESIA






PARAFRASEANDO

Hoje talvez seja um dia de ter certezas
De pesquisar o saber de quem teria dito
Que ele sabia só que nada ele sabia
O próprio Platão ou ele falando de Sócrates?

Mas hoje talvez seja um dia de certezas
De confiar em todos os nossos sensos
Olhar o céu desse azul sem sequer u'a nuvem
De sentir no rosto a densidade do ar
E de voar um renovado desejo
Ventos não ventos só brisas ligeiras

Temperatura amena para o início de Inverno
E visibilidade além de dez milhas

Hoje é dia de querer-se parte de tudo
De esquecer as menores partículas do átomo
Que, em Grego, como sabes etc.

É um dia de ter a noção desta beleza
A certeza de que dela tu és parte
O desejo da conquista desta arte
Que longe de  entendida não deve ser
Apesar de tomar o longo de uma vida
E de ser ela própria a possuída
Portanto assim incompreendida
Na única razão de se viver.


Paulo Corrêa Meyer
Wayne, 4/12/2015





Foto: minha

Nenhum comentário: