quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

QUINTA DE POESIA






Observa a escuridão e o imenso frio
Neste vale que ressoa com tristeza.
B. Brecht
                                                                    

DE BARRO E LAMA

Para muitos barro e lama é a mesma coisa – pois não é.
Do barro o artista cria a obra que fascina,
o artesão molda prato e jarra que nos servem,
o oleiro faz a telha que nos cobre e nos abriga.
Com ele e mais um sopro Deus criou o homem
- resíduo não sobrou e da alma não falou.

Lama é outra coisa. É matéria sem uso, resto do abuso:
é garimpo, floresta derrubada, estrada renunciada.
É sedução envolta no cheque da multinacional ao prefeito,
que cerca deputado, abraça ministro, sempre bem guardada. 
Mas também é morte anunciada a dúzia, por grosa,
que faz cair a Bolsa e edita o discurso da falsa contrição.

Eis por que barro e lama são coisas tão distintas -
aquele é a criação, esta é extinção.
Mais barro e menos lama, pois.

D. O. d’Avila


Imagem: O Sul


quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

MESA POSTA



Para um até breve para minha sobrinha Helena que voltava para Charleston, sua casa, fiz um jantarzinho onde o "chef"  foi meu marido! A mesa foi toda em tons de azul, que como vocês já sabem, é minha cor preferida!!!


Vasinhos dados pela Vera, minha irmã, com "gloriosas", sobre espelhos que comprei há muitos anos em Buenos Aires.


Sousplat que comprei  no final do ano. Da loja "Sobremesa" em Punta del Este. 
Sopa "borscht"como entrada.
Haddock com manteiga negra acompanhado de funcho gratinado e puré com alho.



Fotos: min

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

CASA DE UM ARTISTA



Na última Architectural Digest saiu o apartamento do designer John Derian em New York. Já visitei as lojas dele, lá, e me encantei com tudo e, principalmente com suas découpages. Mostrei AQUI esta visita. O apartamento é um espelho fiel de como ele enxerga os objetos, a maneira charmosa como ele os dispõe, juntando tecidos antigos e antiguidades com jeito de usadas. "É só um monte de coisas que eu amo", diz ele!!!

Um painel de madeira , sueco, do século XVII, com suas portas, foi usado na sala de jantar
O living.
Uma área para sentar na cozinha!
A ilha da cozinha.
Recantos
Um dos quartos de dormir.



Fotos: Architectural Digest



sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

BODEGA GARZÓN



Visitar a Bodega Garzón foi mais um dos programas prazerosos de nossa estada em Punta del Este. Fica a 75 quilômetros de Punta e a estrada tem uma paisagem linda dos campos uruguaios. A Bodega Garzón, propriedade do bilionário argentino Alejandro Pedro Bulgheroni, faz parte de um conglomerado agrícola de 10000 hectares que além de vinho, produz azeite, leite, mel e oleaginosas. "O prédio que abriga a bodega foi construído à moda politicamente correta seguindo conceitos de sustentabilidade. Tem telhados verdes (cobertos de plantas), sistema de captação da água da chuva para irrigar as vinhas e soluções de iluminação que proporcionam até 40 % de economia de energia". Em nossa visita tivemos um guia nascido no Chui, fronteira com o Uruguai. Seu português era perfeito mas com delicioso sotaque espanhol! Depois almoçamos no restaurante cuja cozinha é comandada por Francis Mallmann. Foi, realmente, um ótimo programa que eu, junto com meu marido e filha e mais primos do Rio de Janeiro fizemos! Vale muita esta visita!


Um prédio interessante!
Água que ajuda na refrigeração do prédio
 
Mesa feita de um tronco de árvore.
Porta linda!
Vários níveis abaixo do solo.
Pegue seu cálice para a degustação!
Pedras que fazem parte do tipo de solo onde foi construída a bodega.
Tanques ovais (são chamados de tulipas ) de cimento para fermentação. Foram trazidos de navio  da Itália e tiveram que ser colocados em seus lugares antes que a construção estivesse pronta.
"Com paredes espessas, os tanques garantem temperatura constante mesmo nos altos picos de calor gerados pela fermentação e mantêm o vinho exposto a uma quantidade de oxigênio menor do que a dos tradicionais tonéis de madeira  e aço inox".
Estes parecem estar de salto alto!!!
Vinho já engarrafado.
Mesa para degustação no final do "tour"
Pia do toilette super interessante!
Luminária linda!
Produtos para se comprar.
Azeite de oliva.
Mesa no restaurante.
Único prato que fotografei: a entrada. Empanada de milho com molho remolado. Delícia!!!
A vista!
Nosso grupo: primos queridos e nós, nos vinhedos!



Fotos: minhas
Alguns dados: Revista Veja