sexta-feira, 19 de setembro de 2014

SEXTA-FEIRA AZUL



Móveis e objetos super originais! Tudo com azul!!!

Poltrona com estrutura clássica e tecido, em azul, super moderno!
Uma mistura incrível de tecidos!
Cadeiras divertidas com animais entalhados e... assento em azul!
Cada cadeira com um animal diferente no encosto.
Lindo!
Uma louça com as profundezas do mar azul!

Frente e verso



Estampa e dizeres lindos!



Alimentar-se de amor e sonhos!


Fotos: Anthropologie

quinta-feira, 18 de setembro de 2014

QUINTA DE POESIA







 SUPERMOON

Noite de plenilúnio
Com impaciência estou
A esperar por Petúnia
Mulher sem consciência alguma
De tempo e dos meros limites
Da minha curta paciência
Mas mulher que
De qualquer ângulo que fites
Tem abundantes surpresas
De curvas que eu degusto
Com culpa que vem do custo
De comer duas sobremesas
Mas que, evidentemente,
 Vale a pena o esperar
O que, direta ou indiretamente
Invalida meu impacientar.


Paulo Corrêa Meyer

Wayne, 12/9/2014

quarta-feira, 17 de setembro de 2014

QUARTA-FEIRA SEM LEI

Na quarta-feira da semana passada a mesa que a Vera arrumou para nosso almoço tinha a cor verde como destaque.

Lindas cores com predominância do verde.
Este jogo americano foi nossa avó materna que fez. A aplicação, o bordado, o crochet feito sobre um roloté.
Vasos dados pela Iêda no aniversário da Vera. Lindos!






Pode-se colocar uma vela dentro deste vaso quando não se quiser usar flores.


Fotos: minhas

terça-feira, 16 de setembro de 2014

UMA COLEÇÃO



Coleções de objetos, geralmente, agrupam peças iguais ou parecidas que têm seu valor pelo conjunto que formam. Esta coleção de potes de farmácia de um colecionador, amigo meu, é de uma beleza incrível! Cada pote é lindo em si, mas é fantástico vê-los todos juntos, muitas vezes em pares, trios ou mesmo quatro da mesma procedência. Todos em porcelana dura, estes potes são do período que vai do século XIX até o início do século XX. Eles eram usados até a metade do século passado e cumpriam duas finalidades ao mesmo tempo: guardavam medicamentos, essências e outros produtos e decoravam as prateleiras das farmácias. O pote que deu início a esta coleção, em 1963, foi presente de um tio do colecionador que havia sido proprietário de uma farmácia no interior do Rio Grande do Sul. Os potes que se seguiram foram presenteados ou adquiridos em leilões e antiquários no Brasil e no exterior. Algumas peças desta  coleção, que mostro aqui, foram fotografadas para o trabalho de pesquisa da Fundação Roberto Marinho , "1º Inventário do Acervo Cultural Farmacêutico no Brasil" e reproduzidas, em 1981, no livro Memória da Farmácia.


O pote que deu início a coleção
A coleção
Ainda há lugar para outros potes!
Um quarteto lindo.





A cobra e a taça como símbolos da farmácia.

A decoração dourada tende a desparecer mais facilmente pois o ouro é queimado a baixa temperatura.

Toda a decoração pintada à mão




Nestes quatro potes a decoração com imagens da Digitalis e da Papoula, flores usadas em medicamentos
Estes dois potes com tampas em formato de chapéu chinês, cônicas
Potes com decoração mais simples, como se fosse uma etiqueta




Um formato diferente
Esta pode ser Hígia, filha de Esculápio e Deusa da Saúde.
Potes raros com seu fundo azul













Marcas de algumas manufaturas de porcelana encontradas no fundo dos potes: T. BOBIN, E. RENAULT, VIMEUX, H.VIGH.LF.FAB., MEHUN , A&R (LIMOGES), BINORI.

Fotos dos potes no livro Memória da Farmácia


Fotos minhas