quinta-feira, 9 de março de 2017

SEXTA-FEIRA AZUL


Meus pés são AZUIS !

Hoje não vou mostrar decorações, mesas postas, porcelanas, em AZUL! Mas sim um pássaro muito simpático que vive na ilha North Seymour, no arquipélago Galápagos. É o Booby ou Atobá de Pata AZUL! "Sim ele tem patas AZUIS e se move com graça como numa dança de Fred Astaire e Judy Garland!
O macho encara a fêmea e suavemente levanta um pé e depois o outro: "Olha os meus pés. Eles são AZUIS, realmente AZUIS!!! A fêmea observa os movimentos: "Os meus são AZUIS, também!"
Estes e mais outros ricos detalhes sobre esta espécie pode-se conferir no artigo da jornalista Natalie Angier que saiu no New York Times, esta semana.

https://www.nytimes.com/2017/03/06/science/galapagos-blue-footed-boobies.html



Vou contar também uma coincidência incrível que aconteceu: meu marido, há algumas semanas, traduziu um poema do poeta americano, 
James Tate (1943-2015) 
sobre este pássaro! Não é incrível?!
 E o mais incrível de tudo são os pés AZUIS do Booby!!!

A dança do acasalamento.




THE BLUE BOOBY                                      

The blue booby lives
on the bare rocks
of Galápagos
and fears nothing.
It is a simple life: 
they live on fish,
and there are few predators.
Also, the males do not
make fools of themselves
chasing after the young
ladies. Rather,
they gather the blue
objects of the world
and construct from them

a nest—an occasional
Gaulois package,
a string of beads,
a piece of cloth from
a sailor’s suit. This
replaces the need for
dazzling plumage;
in fact, in the past
fifty million years
the male has grown
considerably duller,
nor can he sing well.
The female, though,

asks little of him -
the blue satisfies her
completely, has
a magical effect
on her. When she returns
from her day of
gossip and shopping,
she sees he has found her
a new shred of blue foil:
for this she rewards him
with her dark body,
the stars turn slowly
in the blue foil beside them
like the eyes of a mild savior.



O ATOBÁ DE PATA AZUL

O atobá de pata azul vive
nas rochas nuas
de Galápagos
e nada teme.
É uma vida simples:
vivem de peixe,
e há poucos predadores.
Também, os machos não
se expõem ao ridículo
correndo atrás das garotas.
Em lugar disso,
juntam os objetos
azuis do mundo
e deles constroem

um ninho – um inesperado
maço de Gaulois,
uma cadeia de contas,
um pedaço de pano da
roupa de um marinheiro. Isto
substitui a obrigação por
vistosa plumagem;
de fato, nos últimos
cinquenta milhões de anos
o macho se tornou
consideravelmente mais tímido,
nem pode bem cantar.
A fêmea, por isso,

exige pouco dele –
o azul a satisfaz
totalmente, tem
um efeito mágico
sobre ela. Quando retorna
de seu dia de
fofoca e compras
vê que ele lhe trouxe
uma nova tira de plástico azul:
por isto ela o recompensa
com seu corpo escuro,
as estrelas giram lentamente
na lâmina azul ao lado deles
como os olhos de um terno salvador.

James Tate



Protegendo o filhote!
Dois filhotes.
Eles tem o tamanho de uma gaivota.
Os Boobys pescando!



Fotos: New York Times

2 comentários:

Mia Atahyde disse...

MA que divertido e muito interessante!!!!!
Adorei conhecer o amiguinho de patas azuis (que graççççaaaa) e saber do ritual de paquera destas aves lindinhas!
Mas, o poema traduzido pelo teu marido, é ainda mais lindo!
:))

Anna Scalvenzi disse...

Amei...