quinta-feira, 17 de setembro de 2015

QUINTA DE POESIA










               AMOR E ARTE



Eu tinha a noção de uma beleza
A certeza de que dela eu era parte
Desejo da conquista de uma arte
Que longe de entendida pode ser
Porque toma o longo de uma vida
E, sendo ela própria, a possuída
É por nós, assim, incompreendida
Na única razão de se viver...



PAULO CORRÊA MEYER

4 comentários:

Maria Vilma disse...

Maraci apesar de não comentar... não deixo de passar por aqui... sobretudo nas quintas de poesia... rsss..
Tudo aqui é tão lindo...!!!
Um grande abraço, querida!!!
MaVi

MARIA ARACI disse...

Mavi: adoro tuas visitas! Vais ao encontrinho agora em outubro? Se eu for levarei o livro de poesias de meu irmão para quem aprecia esta arte e seu que tu é uma delas. Volta sempre! Bjs

MARIA ARACI disse...

Sei que tu!!!!!!!

Ceres Pascal disse...




Quanta beleza e amor vagueiam por uma alma, expressa em perfeita simetria. Um abraço e parabéns pelo trabalho, Maria Araci.