terça-feira, 23 de agosto de 2016

A MODERNIDADE IMPRESSA



Para não perder esta exposição fantástica, que acabou neste último domingo, enfrentei a chuva que caia  no sábado. E valeu a pena me molhar!!! A MODERNIDADE IMPRESSA-ARTISTAS ILUSTRADORES DA LIVRARIA DO GLOBO-PORTO ALEGRE no MUSEU DE ARTE DO RIO GRANDE DO SUL. Com curadoria da jornalista, pesquisadora e professora do Instituto de Artes da UFRGS, Paula Ramos, esta mostra trazia o trabalho de artistas que faziam parte da Seção de Desenho da Editora Globo que foi uma das três maiores casas editoriais do Brasil. Faziam parte do grupo os artistas João Fahrion, Sotero Cosme, Nelson Faedrich, Francis Pelicheck, Edgar Koetz, Gastão Hofstaetter, João Mottini, Clara Pechansky e Vitório Gheno que foram responsáveis por oferecer um novo nível de qualidade no tratamento gráfico em capas e ilustrações de livros e revistas. É impressionante ver a modernidade dos trabalhos e lembrar que não tinha na época a facilidade da manipulação digital que temos hoje. Podia-se ver reproduções das capas da saudosa Revista do Globo e de capas e ilustrações de vários livros. Trabalhos originais também estavam lá, cedidos por colecionadores particulares e museus. Todo o trabalho de pesquisa que foi mostrado nesta exposição  está no livro de sua curadora que está a venda na loja do MARGS. Eu já tenho o meu!!!



 FACHADAS DA LIVRARIA DO GLOBO POR VITORIO GHENO


  CAPAS DA REVISTA DO GLOBO


ILUSTRAÇÕES PARA A "NOITE NA TAVERNA" ( ALVARES DE AZEVEDO)  POR  JOÃO FAHRION, 1940.
(nanquim sobre cartão gessado)


ILUSTRAÇÕES DE NELSON BOEIRA FAEDRICH PARA A LENDA 
"A SALAMANCA DO JARAU" (JOÃO SIMÕES LOPES NETO), 1940.
(nanquim e guache sobre papel)

Obra de Libindo Ferrás  reproduzida na capa da Revista do Globo.
Francis Pelichek: "Velho Chimarreando", 1929.
(óleo sobre tela)
Obra de Pelichek reproduzida na capa da Revista do Globo.
João Fahrion:  "Duas Modelos"1950.
(óleo sobre tela)
João Fahrion: "Nu com Luva", 1955.
(óleo sobre tela)
João Fahrion: "O Vestdo Verde",1949.
(óleo sobre tela)
João Fahrion: "Autoretrato com Cartola", 1942.
(óleo sobre tela)
Vitorio Gheno.
(nanquim e guache sobre papel)
Sotero Cosme: "A Francesa",1933.
(nanquim sobre papel)
Francis Pelichek
O meu livro!


Fotos: minhas

7 comentários:

Debora disse...

Que belo passeio, Maria Araci!

Adoro este tema e várias vezes fiquei admirando algum trabalho, imaginando que hoje é uma arte deixada pra trás (como você disse, temos a facilidade da manipulação digital).

Passei a me interessar por ilustrações de livros e revistas quando era criança. Nós frequentávamos um hotel muito charmoso e lá eles tinham um livro com as obras de Norman Rockwell.

Quem dedicaria tanto tempo a uma capa de revista como antigamente? Os artistas trabalhavam por meses, as capas viravam clássicos, o público esperava por elas, mesmo.

Lindos os desenhos das fachadas que você postou!

mia Athayde disse...

Que bacana, MA !!!!
A exposição estava rica e muito bem montada, não?
E este espaço também deve ser bemmmm lindo!
As ilustrações daqueles tempos hoje, são belíssimos exemplares de arte !
bjssss

MARIA ARACI disse...

Debora: a Editora Globo foi um marco aqui no Rio Grande e no Brasil! Os trabalhos de todos estes artistas era primorisi!

MARIA ARACI disse...

Mia: a exposição estava muito bem montada e de uma forma didática. A Editora Globo foi pioneira

MARIA ARACI disse...

Debora: PRIMOROSO!!!!

MARIA ARACI disse...

Mia: pioneira em traduzir e publicar autores extrangeiros e ter este grupo fantástico de artistas no seu departamento de desenho. Não tinham na época tecnologia digital, então era arte pura!!! Não quero dizer que não tenha arte nestas novas tecnologias. Mas tu entendes o que quero dizer!!!!

Anônimo disse...

wow!